quarta-feira, 3 de abril de 2013

As histórias das pessoas importam mais do que as das marcas


Recentemente foi noticiado o lançamento de uma história em quadrinhos contando a trajetória de Howard Schultz, fundador do Starbucks. A mesma editora já havia lançado uma HQ com a história de Steve Jobs, e parece que outras biografias de executivos estão vindo por aí.

A partir dessa notícia, pensem comigo. Se a história de uma marca, empresa ou produto fosse algo realmente interessante, a ponto de despertar a atenção de um grande público, essa editora faria um quadrinhos sobre o Starbucks em si, e não sobre seu fundador.

Como eu sempre repito, e continuarei repetindo, histórias são sempre sobre pessoas. Sempre. Se você não tem um personagem e esse personagem não tem algo pelo que lutar, então você não tem uma história.

Quer forçar a barra? Ok. Você tem uma história. Mas é uma história tão ruim que ninguém vai prestar atenção nela. Satisfeito?

notícia e imagem via Exame

7 comentários:

  1. Realmente é muito mais interessante descobrir como uma pessoa teve uma ideia a partir das suas experiências de vida, do que como ela "simplesmente" pensou em algo e funcionou.

    ResponderExcluir

O espaço é aberto para críticas, sugestões e até elogios. Só, por favor, não venha com spam.