sexta-feira, 1 de junho de 2012

As Traumáticas Aventuras do Filho do Freud


Primeira confissão de divã: ando bastante interessado por quadrinhos de web, ou, como chamam por aí, webcomics. Estou me prometendo fazer uma série de posts sobre isso faz algum tempo e, então, por que não começar pelas traumáticas aventuras do filho do Freud?

Essa série de tirinhas geniais são publicadas no filhodofreud.tumblr.com, em três línguas: português, inglês e espanhol. Não descobri quem é o autor, mas adoraria saber mais sobre Fui informado pelos comentários do post que o autor é Pacha Urbano. Isso estava bem claro no Tumblr, mas comi bola. Acontece. :)

Segunda confissão de divã: faço psicanálise há alguns anos e hoje, depois de levar muita porrada (mais de mim mesmo do que do psicanalista) posso me dizer um entusiasta da coisa. Ainda assim não impede com que eu dê risada toda vez que Freud é ridicularizado de alguma maneira. Algo me diz que ele acharia graça dessas coisas se estivesse vivo.

Mas, por outro lado, acho curioso como a cultura pop atual absorveu essa coisa de bater em Freud. De alguma forma pega super bem falar mal do pai da psicanálise em rodas onde as pessoas, no mínimo, sabem quem ele é.

Um fator que talvez explique esse fenômeno é que Freud é bastante caricato. A barba, o charuto, as expressões sisudas da foto e, claro, as teorias "absurdas". E aí vem o outro fator. Penso que ridicularizamos Freud como uma forma de culpá-lo por suas descobertas.

A natureza humana está mais ligada ao sexo do que gostaríamos? Culpa dele.

Não temos tanto controle sobre o que nós somos quanto gostaríamos? Culpa dele.

Os problemas humanos são mais internos e menos externos do que gostaríamos? Culpa dele.

10 comentários:

  1. Oi, Bruno, boa noite.

    Antes de mais nada gostaria de agradecê-lo pela divulgação da tirinha Filho do Freud entre os seus leitores. Fico muito feliz de apesar de ter publicado tão recentemente ser tão bem recebido.
    Assim como você também faço análise há algum tempo, de corrente essencialmente freudiana, e posso me considerar um entusiasta deste ramo tão novo das ciências psicológicas. Gosto muitíssimo da abordagem de Freud para esses temas fundamentais da vida e das relações humanas, e por este motivo mesmo decidi fazer as tirinhas.
    Estava numa aula Psicanálise e Educação, na faculdade onde curso Pedagogia, e então me veio a inspiração para fazê-la, principalmente por saber que o velho Freud era bastante espirituoso e gostava destas situações inusitadas e divertidas (ele tem dois livros incríveis, um tratando sobre chistes e outro sobre esquecimentos e gafes).
    É engraçado pensar assim quando vemos as fotos dele, sempre tão sério e taciturno. Acontece que no final do século XIX e início do século XX era considerado de mau gosto sorrir para fotos, e ele como um doutor, homem de ciência, deveria mostrar austeridade.
    Como não sou psicólogo ou psicanalista, apenas um ilustrador e estudioso dos textos freudianos, trato de pensar as tirinhas para que tanto profissionais desta área como leigos possam lê-las e se divertir. São dois níveis de entendimento ali que representam para mim o maior desafio deste projeto, afinal, o que procuro com a série é tratar dos temas abordados por ele com mais suavidade e bom humor.

    Ah, uma pena você não ter descoberto a mim como autor, já que meu nome e minha página aparecem em todas as tirinhas.

    Novamente, muito obrigado pelo elogio e pela divulgação!

    Um forte abraço,
    Pacha.

    ResponderExcluir
  2. O nome do autor e link do blog não estão escritos ali mesmo na tirinha? "Pacha Urbano" " www.pachaurbano.com"?

    ResponderExcluir
  3. Pacha e Barbara, obrigado pelos comentários. Realmente comi bola nos créditos, mas já consertei no post. :) Obrigado pela visita, e voltem sempre!

    ResponderExcluir

O espaço é aberto para críticas, sugestões e até elogios. Só, por favor, não venha com spam.