quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Tese sobre formatos narrativos para dispositivos móveis

Esse é mais um post da série de trabalhos acadêmicos sobre storytelling, transmídia e assuntos correlatos.

Logo abaixo você encontra a tese de Edvaldo Acir, que foi, junto comigo, um dos palestrantes da sessão de transmídia do Circuito 4x1 edição de São Paulo.


O tema, Formatos Narrativos para Dispositivos Móveis, é bastante pertinente pois joga uma luz em uma questão que é pouco explorada por aqueles que falam sobre transmídia. O ponto é que em uma narrativa transmidiátiva cada história deve explorar o melhor que cada mídia tem a oferecer.

Um exemplo: literatura costuma ser melhor para trabalhar com questões psicológicas, já o cinema funciona melhor com ação. Há exceções, é claro, mas geralmente são proezas dos mestres de cada arte.

Os dispositivos móveis como meios para se contar histórias são tão novos que não há uma prática consolidada. Em outras palavras, ainda estamos descobrindo que tipo de linguagem funciona melhor com telas pequenas e audiências individuais. Com a chegada dos smartphones e tablets ainda dá para inserir dois novos fatores que podem mudar completamente a dinâmica: interatividade e conexão com a internet.

Por essas e outras, qualquer estudo nesse sentido significa um pouco de luz em um dos maiores desafios para os contadores de história do futuro...quer dizer, do presente mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço é aberto para críticas, sugestões e até elogios. Só, por favor, não venha com spam.