terça-feira, 11 de outubro de 2011

Ultra Seven salva o planeta e ajuda a entender nossa relação com o imaginário

Não é incrível ver tanta energia e mobilização em torno de um personagem ficcional? Se você ainda não sabe do que eu estou falando dê play no vídeo abaixo e assista a esse espetáculo feito em homenagem ao Ultra Seven. Eu nunca assisti a série mas fiquei arrepiado mesmo assim.



Toda vez que vejo esse tipo de manifestação fico me perguntando o que leva um grupo de pessoas a celebrarem algo que é completamente imaginário. Tudo bem que estamos falando do Japão, uma cultura que nem sempre o Ocidente consegue compreender, mas no fundo o que assistimos nesse vídeo não é muito diferente de zombie walks ou das famosas convenções dos fãs de Star Trek.

O fato é que com bastante frequência a sociedade humana utiliza histórias ficcionais para significar suas vidas. Depois de Matrix (o primeiro filme) muitas pessoas passaram a entender e brincar com conceitos da filosofia que até então eram restritos à determinados meios. Outro exemplo é a série 24 horas, que além de roteiros bem escritos tinha embutida na história uma reflexão sobre esse tempo fragmentado e maluco no qual vivemos, onde em apenas um dia vive-se vários.


Por essa ótica fica mais fácil entender esses momentos de catarse, quando investimos tempo e energia em torno de uma história ou um personagem. No fundo esse fenômeno é bastante semelhante com os rituais que criamos para reverenciar nossos Deuses, não é? Aliás, as vezes tenho a sensação de que falta pouco, muito pouco, para passarmos a ter fé em determinados personagens ficcionais. Eu quase acreditei no Ultra Seven aí do vídeo.

(mas está cada vez mais difícil acreditar em propaganda)

5 comentários:

  1. ::: Bruno, o Ultraseven foi meu herói da infância. Eu imitava seus gestos, como se tivesse um disco na cabeça... rs A postagem que fez é sensacional, o vídeo me fez ir às lágrimas. Vou incluí-lo em uma postagem que fiz a respeito. Obrigado por me ajudar a ganhar o dia!!

    ResponderExcluir
  2. José, quem me ajudou a ganhar o dia foi você. Esse tipo de comentário justifica todo o trabalho com o blog. Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  3. gostei muito lembrei da minha infancia valeu..

    ResponderExcluir

O espaço é aberto para críticas, sugestões e até elogios. Só, por favor, não venha com spam.