quarta-feira, 11 de maio de 2011

#CURSO - Referências sobre memes e memética


Falei bastante sobre a ligação entre histórias e memes na última aula.

Segundo a Wikipedia em português, um meme é para a memória o análogo do gene na genética, a sua unidade mínima. É considerado como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada (como livros) e outros locais de armazenamento ou cérebros. No que diz respeito à sua funcionalidade, o meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se. Os memes podem ser idéias ou partes de idéias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida enquanto unidade autônoma.

História são memes, ou conjuntos de memes, e por isso também se multiplicam e sofrem mutações. Como diz o ditado, "quem conta um conto aumenta um ponto". Isso explica o motivo das histórias irem se modificando ao longo do tempo, um processo que é mais fácil de entender entre os contadores de história orais, mas que também acontece em outros meios. É só reparar quantas vezes certas histórias são contadas e recontadas no cinema, quase nunca exatamente da forma anterior.

Prometi para a classe algumas referências sobre esse assunto, e por isso publico aqui dois vídeos do TED que por um lado são bem didáticos, e por outro bem provocativos também. Divirtam-se.

UPDATE 1: Um leitor do blog deixou ali nos comentários uma ótima dica de reportagem sobre memes e memética, feita pela Revista Superinteressante em 2003. Vale a leitura.


UPDATE 2: Recebi do próprio Gustavo Leal Toledo, um dos pouquíssimos brasileiros que estudam memética academicamente, um link com seu artigo para o portal Ciência & Vida e uma coluna para a rádio CBN onde o assunto é esmiuçado.



12 comentários:

  1. BRUNO, MUITO ESTE SEU BLOG; JÁ FAVORITEI NO MEU RSS E AGORA ESTOU LENDO OS POSTS RETROATIVOS HEHHEHE

    SOBRE OS MEMES, RECOMENDO A VC UMA REPORTAGEM DA Revista Super Interessante, Edição 192, Setembro de 2003, O DNA das Idéias.

    Se possível, busque esta minha sugestão no oráculo GOOGLE

    Tenho certeza que vc vai gostar muito.

    Adeus e até a próxima

    ResponderExcluir
  2. Len, bom saber que tem alguém lendo o Caldinas. :)

    Vou procurar a reportagem sim. Encontrando publico aqui. Muito obrigado pela referência.

    ResponderExcluir

O espaço é aberto para críticas, sugestões e até elogios. Só, por favor, não venha com spam.